Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação

Editora:
Universidade Federal de Santa Catarina
Data de publicação:
2011-03-10
ISBN:
1518-2924

Descrição:

Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação tem como missão difundir o conhecimento novo e inovador em Biblioteconomia, Ciência da Informação, Arquivologia e áreas correlatas abrangendo interesses técnico-tecnológicos e humano-sociais. Está direcionada para pesquisadores, docentes, discentes e demais profissionais. Recebe originais inéditos de artigos em Biblioteconomia, Ciência da Informação, Arquivologia e áreas correlatas resultantes de pesquisa científica; originais de ensaios de carater teórico fundamentados em revisão de literatura; resenhas de livros de edições recentes.

Documentos mais recentes

  • Colaboração de subautoria: estudo cientométrico baseado nos artigos brasileiros com agradecimentos na Web of Science

    Objetivo: A pesquisa explora, através dos agradecimentos de natureza não financeira identificados nos artigos de 2009-2016 indexados na Web of Science (WoS), a colaboração científica na ciência brasileira por disciplina/área. Método: Estudo exploratório e descritivo utilizou técnicas quantitativas (cientometria) e qualitativas (análise de conteúdo) para identificar e categorizar manualmente dados sobre colaboração de subautoria em publicações com agradecimentos de periódicos abrangidos pelas disciplinas WoS: Economia, Hematologia, Horticultura e Matemática, Aplicações Interdisciplinares. Nesse estudo, a categoria apoio conceitual/PIC - Peer Interactive Communication, considerada um tipo de agradecimento diferenciado, foi analisada com maior detalhamento. Resultado: Os indicadores cientométricos mostram que os padrões de subautoria variam entre disciplinas. O predomínio de agradecimentos por apoio intelectual e/ou conceitual em disciplinas com orientação teórica e social aplicada como Economia e Matemática, Aplicações Interdisciplinares reflete o papel das contribuições intelectuais e/ou conceituais no interior dos colégios invisíveis. Por outro lado, a supremacia de agradecimentos por apoio técnico/instrumental em disciplinas com orientação técnica e experimental como Horticultura e Hematologia revela a intensidade dos laços de interdependência entre pesquisadores e especialistas (taxonomistas, técnicos de laboratório etc.) no interior dessas comunidades. O número considerável de indivíduos reconhecidos minimamente em agradecimentos por apoio intelectual e/ou conceitual pode não representar um alto grau de conexão em rede, mas simboliza a existência de vínculos colaborativos factuais entre autores e subautores, principalmente no campo da Economia. Conclusões: Conclui que os tipos de agradecimentos identificados na ciência brasileira podem representar as diversas formas de interação e conectividade que são requeridas para a produção de novos conhecimentos por disciplina/área e retratar evidências importantes de colaboração “invisível” ou “oculta” em termos de apoio institucional/moral, técnico/instrumental, editorial, conceitual e/ou intelectual. PALAVRAS-CHAVE: Agradecimentos. Colaboração - subautoria. Ciência brasileira. Cientometria. Web of Science.

  • Motoristas de aplicativos em tempos de Covid-19: tendências de informação e prevenção no contexto brasileiro

    Objetivo: O objetivo do estudo é verificar, com base nas diretrizes do Ministério da Saúde brasileiro, qual a propensão dos motoristas de aplicativos em utilizar as informações do órgão governamental para a prevenção do Covid-19 durante sua rotina de trabalho e, assim, contribuir para a internalização dessas informações por esse grupo de trabalhadores, por meio da disseminação das informações deste estudo. Método: Trata-se de uma pesquisa aplicada, de caráter quali-quantitativo, que se utiliza do Método da Netnografia para a coleta e análise de dados imersos em grupos de aplicativos de comunicação, especialmente o WhatsApp. Resultado:Os resultados mostraramque os motoristas de aplicativos brasileiros tendem a cumprir as medidas de prevenção e combate à pandemia Covid-19, previstas pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde frente o autocuidado revelado nas respostas do questionário. Conclusões:Conclui-se que, em um ecossistema tão complexo como esse, que envolve a saúde pública, tal complexidade deve ser enfrentada com discussões, pesquisas e ciência de qualidade. PALAVRAS-CHAVE: Informação e Saúde. Covid-19. Disseminação da informação. Uso da informação. Motoristas de aplicativos.

  • Informação, Misinformação, Desinformação e movimentos antivacina: materialidade de enunciados em regimes de informação

    Objetivo: O ensaio objetiva refletir sobre informação, misinformação e desinformação como meios empregados por movimentos antivacina, abordando a produção dos seus efeitos sociais em termos de materialidade e de institucionalidade de enunciados no âmbito de regimes de informação. Método: A revisão bibliográfica teve como foco os temas materialidade e institucionalidade de enunciados, informação, misinformação, desinformação, regimes de informação e movimentos antivacina. Além disso, foram realizadas consultas em legislações e em websites governamentais brasileiros, mediante as quais foi possível realizar as reflexões sobre os temas estudados. Resultados: As reflexões apontam para a materialidade da misinformação e da desinformação como fonte ou produto de discursos antivacina, algo que, por vezes, mimetiza recursos empregados pelo regime de informação em ciência e tecnologia vigente e, com efeito, alimenta um modo de resistência junto às políticas públicas do Estado, num contexto em que doenças imunopreveníveis antes erradicadas têm retornado, como é o caso do reaparecimento do sarampo no Brasil. Conclusões: A dificuldade de distinção entre informação, misinformação e desinformação constitui um problema para o Estado, para a ciência, para as entidades de saúde pública ou para os meios de comunicação e instituições de mediação, comprometidos com a informação. O viés de confirmação capitalizado pelos movimentos antivacina aparece como meio de resistência e/ou confrontação ao controle do Estado. Efeitos adversos de vacinas podem ser utilizados descontextualizadamente para reforçar a ideia de que “toda vacina é maléfica”. A ciência e o poder público têm o desafio de esclarecer a opinião pública sobre os benefícios ou cuidados a serem tomados em relação às vacinas. PALAVRAS-CHAVE: Informação. Desinformação. Misinformação. Materialidade. Enunciados. Movimentos antivacina. Regimes de Informação.

  • Conhecimento Especializado no Domínio da Energia Elétrica: Estudo de caso sobre a aquisição do conhecimento para ontologia

    Objetivo: o presente artigo aborda a organização do conhecimento no setor elétrico brasileiro, usando ontologias como alternativa. Método: Descreve-se aqui um processo de aquisição do conhecimento realizado junto a uma grande empresa nacional do setor de energia, destacando as dificuldades, erros e lições aprendidas. A expressão “aquisição do conhecimento” é usada para nomear a etapa do desenvolvimento de ontologias em que a expertise é elicitada e registrada para posterior formalização. Pesquisadores em Ciência da Informação foram treinados a gerar definições formais seguindo um padrão axiomático típico de ontologias. Cada pesquisador recebeu cerca de 50 termos, além de insumos para desenvolver o trabalho, a saber: registros de conhecimento especializado no domínio obtidos via entrevistas com experts, tabelas com listas de processos relativos aos ativos da empresa, ativos esses que eram o escopo da ontologia. Resultados: a aquisição de conhecimento gerou quase 400 definições em linguagem natural, as quais foram revisadas, adequadas segundo o padrão. Como resultado intermediário, foram obtidos quase 100 termos definidos semiformalmente, que foram então validados. Conclusões: os resultados parciais do estudo de caso exibem questões – lógicas e terminológicas – verificadas durante a aquisição do conhecimento e validação, as quais merecem atenção, visto que representam uma das primeiras frentes para combater a falta de interoperabilidade entre sistemas. O estudo de caso evidencia ainda lições aprendidas e possíveis melhorias, tanto para o setor quanto para a sociedade, oferecidas pela Ciência da Informação a partir desse tipo de trabalho. PALAVRAS-CHAVE: Ontologia. Setor Elétrico. Aquisição de Conhecimento.

  • Encontrabilidade da Informação e Arquitetura da Informação: possíveis relações teóricas

    Objetivo: Tendo em vista a interação do ser humano com ambientes de informação digital, tornam-se necessários estudos referentes à capacidade desses ambientes em proporcionarem uma navegação voltada à facilidade do sujeito em encontrar uma informação. Objetiva investigar como os estudos sobre Encontrabilidade da Informação têm estabelecido relações teóricas com a Arquitetura da Informação. Método: Utiliza o Método Quadripolar como ferramenta, com abordagem qualitativa mediante a análise de conteúdo. No polo epistemológico, discorre sobre o paradigma sócio-cognitivo. No polo teórico, discute a relação entre a Arquitetura da Informação e a Encontrabilidade da Informação. No polo técnico, utiliza a análise de conteúdo para subsidiar categorizações e núcleos de sentido entre as publicações encontradas no Portal de Periódicos da Capes no quadriênio 2016 -2019. No polo morfológico, ressalta as possíveis relações teóricas entre esses estudos neste momento da história e cultura científicas. Resultado: Mediante a análise de conteúdo, são estabelecidas classes e categorias temáticas aos núcleos de sentido constatados entre a Encontrabilidade da Informação e a Arquitetura da Informação, observados na produção científica do quadriênio de 2016 a 2019. Conclusões: Conforme o quadriênio de 2016 a 2019, refletindo este momento da história e cultura científicas, a Arquitetura da Informação tem preponderância sobre a Encontrabilidade da Informação, no sentido de fornecer elementos sistêmicos aos ambientes analógicos, digitais ou híbridos de informação. PALAVRAS-CHAVE: Informação e Tecnologia. Arquitetura da Informação. Encontrabilidade da Informação.

  • O Processamento de Linguagem Natural nos Estudos Métricos da Informação: uma análise dos artigos indexados pela Web of Science (2000- 2019)

    Objetivo: Identificar a estrutura científica internacional das pesquisas que vinculam o uso do Processamento de linguagem natural no campo dos estudos métricos da informação. Método: A pesquisa é baseada em uma perspectiva qualiquantitativa própria dos estudos métricos da informação no domínio da organização do conhecimento. A coleta de dados foi realizada em 02/02/2020 no recurso Web of Science Core Collection com a expressão "natural language processing", na categoria artigos e revisão, refinada pelas Categorias da Web of Science Information Science Library Science e limitada à janela temporal dos últimos 20 anos completos (período de 2000 a 2019). A Análise de Redes Sociais é utilizada como método de pesquisa para examinar e visualizar a rede de colaboração científica, de cocitação e de coocorrência de palavras-chave. Resultados: Dos 552 documentos recuperados, após a análise dos resumos, observou-se que 31 estavam inseridos no campo dos estudos métricos. A literatura científica mostra um crescente aumento das publicações nos últimos três anos, com 2018 sendo o ano mais produtivo. Conclusões: Considerando que o conjunto de técnicas de PLN (ex. bag of words, tokenization, word stemming, part-of-speech tagging e SVM) vem permitindo ao pesquisador ir além da análise de citação tradicional, para uma análise mais voltada ao conteúdo e contexto da citação, a literatura científica internacional sobre a aplicação do PLN nos estudos métricos da informação tem se mostrado emergente. A revista Scientometrics configura o meio de disseminação dos trabalhos que alcançaram maior impacto. Finalizando, a análise de cocitação k-core mostra a existência de um importante núcleo teórico, frequentemente citado na comunidade acadêmica internacional. PALAVRAS-CHAVE: Processamento da Linguagem Natural. Estudos Métricos da Informação. Análise de Redes Sociais. Pesquisa Científica. Mapeamento da Ciência

  • Práticas de citação na Organização e Representação do Conhecimento no Brasil

    Objetivo: Analisar as formas de produção e os elementos de distinção das práticas de citação no domínio da Organização e Representação do Conhecimento no Brasil de 2015 a 2018. Os objetivos específicos são: mapear os autores mais produtivos e citados do período no domínio de Organização e Representação do Conhecimento e identificar as razões de citação dos autores mais citados do período a partir de suas contribuições científicas. Método: Configura-se como uma contribuição de natureza bibliográfica e descritiva. Utiliza-se o método cientométrico por meio das técnicas de análise de conteúdo e de assunto para demonstrar as motivações das práticas de citações dos pesquisadores vinculados ao domínio da Organização e Representação do Conhecimento. Resultado: Evidencia-se a predominância de citação em pesquisadores nacionais no recorte analisado, com ênfase para a autora Fujita, M. S. L. e o autor Guimarães, J. A. C. Em relação às razões de citações, destaca-se o domínio da dimensão conceitual com 93,2%, em contrapartida, a dimensão social aparece com apenas 6,8% do total das ocorrências. Na distribuição das razões das citações por categorias podem-se destacar as ocorrências voltadas para a sustentação de declarações e informações, que receberam 1.148 menções, bem como as razões voltadas para discussões mais teóricas e conceituais, com o total de 902 razões vinculadas. Conclusões: Em que pesem as formas de produção e as instâncias de consagração apontadas pelo binômio produção-citação a partir dos resultados, a posição dos autores mais produtivos no campo reverbera em citações, com razões plurais e motivações concentradas na sustentação de argumentos, exemplificação de situações, casos e pontos de vista, bem como de definições e esclarecimentos teóricos, conceituais e metodológicos. PALAVRAS-CHAVE: Estudos de citação. Práticas de citação. Organização do Conhecimento. Concepção Sociocultural. Brasil.

  • Objetos de fronteira: um diálogo entre a ciência da informação e a ciência de dados

    Objetivo: A tecnologia mediadora envolvida nas comunicações possibilitou um significativo incremento da quantidade de interações entre produtores e consumidores de informação, produtos ou serviços. Neste artigo, será apresentada uma proposta para a organização da informação necessária no desenvolvimento de artefatos utilizados na mediação e conhecidos como assistentes virtuais (Chatbots). Esses canais integradores de comunicação serão conceituados como objetos de fronteira e a sua prototipação como atividade sugerida aos profissionais da Ciência da Informação em busca de uma sinergia cada vez maior com a Ciência de Dados. Método: O artigo se baseia em uma metodologia de natureza exploratória e aplicada com a utilização de um “Estudo de Caso” orientado por uma profunda revisão bibliográfica da teoria dos objetos de fronteira e do estudo das plataformas de inteligência artificial utilizadas para desenvolvimento de chatbots, investigando as ações, métodos e ferramentas para organização da informação. Resultados: É apresentada uma proposta de método para a organização da informação baseada em uma taxonomia específica para o domínio das interações estabelecidas entre o poder público e os cidadãos. Nesse contexto é estabelecido um conjunto de intenções, entidades e diálogos informacionais que podem justamente prover a habilidade necessária para prototipação do assistente virtual. Conclusões: Os objetos de fronteira se constituem como uma alternativa apropriada para mediação das práticas sociais utilizadas por diversos tipos de comunidades que precisem trocar informações de forma estruturada. Por meio de uma base de conhecimento previamente modelada na forma de intenções, entidades e diálogos, as necessidades informacionais de diferentes comunidades passam a ser atendidas com a consequente abertura de um campo excepcional para atuação do profissional da Ciência da Informação. PALAVRAS-CHAVE: Objetos de fronteira. Assistentes virtuais. Inteligência artificial. Aprendizado de máquina.

  • A quarta revolução e a necessária reinvenção da Biblioteconomia.

    Objetivo: Discutir sobre a reinvenção da Biblioteconomia no contexto da quarta revolução. Método: O estudo foi caracterizado como descritivo e utilizou como métodos a revisão de literatura, a análise bibliográfica e documental. Resultados: Apresenta um panorama sobre a quarta revolução, promovida pelas tecnologias digitais, e seus impactos no mundo do trabalho. Observa que, diante da crescente facilidade de acesso à internet, as bibliotecas estão dividindo seu espaço de provedor de fontes de informação e verifica a persistência do perfil tecnicista do bibliotecário. Discorre sobre a desconexão entre a formação superior e as exigências atuais e potenciais do mercado de trabalho do bibliotecário contemporâneo no Brasil. Conclusões: Recomenda-se repensar o ensino na graduação em Biblioteconomia e promover a aprendizagem continuada para que os bibliotecários desenvolvam e atualizem competências informacionais e tecnológicas. PALAVRAS-CHAVE: Futuro da biblioteca. Tendências para Biblioteconomia. Quarta revolução. Bibliotecário.

  • O papel das bibliotecas no Linked Data

    Objetivo: Buscou-se um maior entendimento do papel das bibliotecas no Linked Data, visando identificar: 1) como ocorre a representação de recursos informacionais no Linked Data; 2) como as bibliotecas podem contribuir com o Linked Data; 3) como as bibliotecas podem se beneficiar dos dados publicados pelas demais fontes de dados. Métodos: Foi realizada uma análise exploratória da temática, pautada em levantamento bibliográfico na Base de Dados em Ciência da Informação (BRAPCI) e no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Além disso, foram analisados os documentos oficiais do World Wide Web Consortium (W3C), responsável por acompanhar o desenvolvimento da Web e do Linked Data. Resultado: Identificou-se que o processo de cooperação entre as bibliotecas e as fontes de informação externas ao domínio bibliográfico pode ocorrer a partir de duas vertentes, a de publicadora e a de consumidora de dados. Cada uma dessas formas de atuação pode ser realizada de maneira independente, exigem tomadas de decisão distintas e implicam em diferentes vantagens. Conclusões: Conclui-se que as bibliotecas devem adotar as recomendações do W3C para potencializar o reuso de seus dados conectados. As instituições do domínio bibliográfico precisam se mobilizar para elaborar instrumentos e critérios que possam embasar sua atuação enquanto consumidora de dados. PALAVRAS-CHAVE: Dados bibliográficos. Linked data. Representação de recursos. Web

Documentos em destaque

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT