Revista crítica de humanidades

Editora:
Universidade Católica do Salvador - UCSAL
Data de publicação:
2019-05-31
ISBN:
2447-861X

Documentos mais recentes

  • Da pandemia sobre dominância financeira
  • Notas preliminares sobre a pandemia e os sistemas de proteção social no contexto de dominância financeira

    Sob dominância financeira, o capitalismo tem se apoiado em políticas neoliberais que fragilizam os sistemas de proteção social. No contexto da covid-19, ainda que cumprindo um papel fundamental na mitigação dos efeitos da pandemia, os sistemas de proteção social não têm sido capazes de evitar o aprofundamento da crise social e sanitária instalada. Essa incapacidade sugere que o maior obstáculo ao controle da pandemia e à superação da crise social não está no tipo de vírus ou nas características clínicas e epidemiológicas da covid-19, mas sim na dinâmica do modo produção vigente e as opções de políticas públicas decorrentes. Com efeito, ao tempo em que a lógica financeira domina a dinâmica econômica, fortalecem-se correntes políticas antidemocráticas que, no comando de governos, ameaçam aniquilar os sistemas de proteção social. Diante do risco da barbárie, contudo, forças democráticas e socialistas têm a oportunidade de acender uma luz de esperança neste turbulento início de século.

  • Delineamentos normativos da contingencia hospitalar no enfrentamento da covid-19 no Brasil

    Analisar o marco normativo-legal da política pública de saúde formulada pelo Ministério da Saúde para contingência hospitalar frente à pandemia da Covid-19 no Brasil. Estudo de revisão documental com base na leitura em profundidade de 552 documentos ministeriais, elaborados no período de fevereiro a dezembro de 2020. Os documentos foram submetidos à análise de conteúdo, extraindo-se trechos relativos às quatro dimensões de estruturação de sistemas de saúde propostas pela Organização Mundial de Saúde: estrutura, equipe, suprimentos e sistemas. Os resultados foram discutidos à luz das orientações do Conselho Nacional de Secretários Estaduais e Municipais de Saúde com relação à reorganização da atenção hospitalar no contexto da pandemia e das propostas sobre esse tema apresentadas no "Plano Nacional de enfrentamento da pandemia da Covid-19" da Frente pela Vida. A partir do marco normativo-legal percebe-se a ênfase na oferta de serviços e leitos hospitalares, viabilização de programa nacional de alocação de profissionais de saúde, adoção de estratégias de aquisição de equipamentos de ventilação mecânica e insumos e readequação do componente financiamento do sistema com vistas à crise sanitária. A preocupação com a atenção hospitalar também foi identificada no documento do CONASS e CONASEMS (2020) que sugere melhor utilização da capacidade instalada hospitalar e destaca a necessidade de revisão imediata do sistema de fornecimento de oxigênio e outros insumos. Na perspectiva da sociedade civil organizada, a FPV destaca a preocupação com os trabalhadores da saúde como suporte imprescindível para estruturar a expansão e instalação de leitos. Defende também o gerenciamento da capacidade hospitalar com instituição de uma fila única de casos graves de COVID-19. A triangulação entre atos normativos e documentos analisados identificou coerência no aspecto alocação de profissionais e ampliação de leitos de contingencia, porém revela a fragilidade gestora relacionada à fixação de pessoal, plano de educação permanente, reorientação do processo de trabalho, responsabilidade logística, desconsideração do problema de vazios assistenciais e desconsideração da necessidade de implementação de linha de cuidado que garantisse cuidado integral do atendimento préhospitalar ao pós-hospitalar dos pacientes com Covid-19.

  • A formação como líder social na produção de cuidados em saúde a população em situação de rua

    Objetivo: Este relato de experiência reporta a participação dessa autora como bolsista do programa governamental Emerging Leaders in the Americas Program (ELAP), com o objetivo primeiro, de conhecer a prática de Enfermagem de rua na cidade de Toronto (Canadá) na promoção da saúde, nos cuidados diretos e da educação para o autocuidado com a população em situação de rua e usuária de drogas injetáveis assim como o trabalho de prevenção de danos em tal contexto de prática. Segundo, o de criar um modelo conceitual para guiar a futura fase de análise dos dados a serem colhidos na cidade de Niterói (estado do Rio de Janeiro). Metodologia: Abordagem descritiva, do tipo relato de experiência, que descreve a trajetória de entrada de campo de trabalho da doutoranda brasileira em locais de produção de implantação da assistência e de cuidado em saúde para a População em situação de rua na cidade de Toronto (Canadá), no período de fevereiro a junho de 2020. Conclusão: Finalmente, a oportunidade de participação no ELAP produziu múltiplos dividendos relativos a conscientização da doutoranda em seu novo papel de líder social sobre a temática, bem como influenciadora de demais enfermeiros brasileiros, estudantes de graduação e pós graduação acerca da Enfermagem como uma profissão capaz de realizar uma advocacia política e defender e assegurar os direitos das pessoas às quais prestam cuidados, em especial pessoas em situação de vulnerabilidade social. Bem como de participar ativamente na tomada de decisões, reformulações de políticas públicas e ações governamentais.

  • Convivência, afetividades e educação para paz como elementos de práticas educativas não escolares em contextos de violências

    O presente trabalho tem como objetivo investigar de que maneira as práticas educativas não escolares podem atuar como uma ferramenta potente nas regiões de vulnerabilidade social, de forma específica, em sua relação com o contexto de violências cotidianas vistas a partir de estudo realizado no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo-RJ. Assim, este artigo se utiliza de um referencial teórico do campo da Pedagogia Social de Xesús Jares (2002; 2007; 2008), da Psicologia, de Mahoney e Almeida (2015), da Sociologia, como com Johan Galtung (1969; 2016) e da Filosofia, como com Byung-Chul Han (2017a; 2017b). Assim, tais autores auxiliam na delimitação e desenvolvimento de práticas de ensinoaprendizagem que denominamos Educação para Paz-Cidadania (LOPES, 2019). Para o diálogo com esses referenciais, utiliza-se a realidade expressa em duas pesquisas de campo anteriores: Ferreira e Lopes (2019) e Lopes (2019); nessas pesquisas, a metodologia utilizada foi a de observação de campo a partir da fenomenologia de Edmund Husserl. Dessa forma, busca-se ampliar a compreensão de conceitos como o de violências e suas possíveis articulações nas práticas socioeducativas dos indivíduos e nas relações de ensino-aprendizagem existentes nas regiões periféricas. Os resultados deste artigo apontam para a importância da atuação do terceiro setor nas práticas educativas das camadas empobrecidas, tal como para a possibilidade e importância de práticas de ensino-aprendizagem carregadas de valores ligados à convivência democrática, à afetividade, à paz positiva, à cidadania, entre outros elementos que possam gerar resultados favoráveis visando às demandas específicas dos educandos e da comunidade no seu entorno.

  • Direitos humanos e inclusão no ensino superior: um estudo de caso acerca das representações docentes e discentes com deficiência, sob o escopo da diversidade e alteridade

    O presente artigo pretende descrever e analisar as representações conceituais sobre Direitos Humanos e Inclusão social, tomando como comunidade alvo docentes e discentes da Universidade Católica do Salvador, pertencente ao biênio 2018/9. Verificar-se-á através de metodologia qualitativa os quatro eixos que compõem o objeto-tema (direitos humanos, inclusão social, diversidade e alteridade) descrevendo conteúdos a partir da experiência acadêmica e social permeadas na formação continuada (ensino, pesquisa, extensão) durante curso superior. Uso de levantamento bibliográfico e legislativo, com destaque às diretrizes do Plano Nacional e Estadual de Educação para Direitos Humanos, instituições do sistema de justiça nacional e estadual, planejamento e matrizes curriculares institucionais (Justiça e Educação Superior), também houve procedimento de coleta de dados junto aos sujeitos envolvidos na comunidade acadêmica, quais sejam, gestores/as, corpo docente e discente em suas múltiplas áreas e modalidades, buscando retratar e usar a abordagem de cartografia social para descrever e analisar as representações atinentes ao eixo da investigação.

  • Modelo socioambiental global e mineração no Brasil: a relação entre estado e mercado em discurso

    O artigo examina os efeitos da relação entre Estado brasileiro e o mercado da mineração tendo em vista o desenvolvimento sustentável como modelo socioambiental vigente no capitalismo. Parte do pressuposto de que o relatório Brundtland forjou um modelo socioambiental, cujo objetivo central é remover a contradição entre crescimento econômico e preservação da Natureza. Utiliza-se o aporte teórico e metodológico da Análise do Discurso pecheuxtiana, cujos procedimentos teórico-analíticos são definidos à luz do materialismo histórico. No modelo socioambiental vigente, as grandes corporações, como é o caso da Vale, realizam uma apropriação privada dos bens naturais coletivos, pois necessitam aumentar sua produtividade e alcançam esse fim ao transformar bens não mercantis em mercadoria, ao mesmo tempo em que transferem os danos socioambientais à sociedade. A parceria entre Estado e mercado, no atual modelo socioambiental vigente, faz com que o poder do Estado conduza a tal apropriação, por parte da grande corporação transnacional de mineração, dos bens naturais coletivos, ao mesmo tempo em que transferem os danos socioambientais, decorrentes da atividade produtiva, à sociedade.

  • Racismo estrutural e seus reflexos nas corporações: o papel das políticas de compliance na luta antirracista e a necessária mudança cultural

    Trata-se de artigo que objetiva analisar a contribuição das políticas de compliance para a promoção da necessária mudança cultural no abandono das heranças seculares racistas que permeiam a sociedade brasileira. Com efeito, busca-se abordar, inicialmente, o racismo estrutural, na perspectiva histórica e como está enraizado e se espraia nas relações sociais até os dias atuais. Em seguida, analisa-se o que são as políticas de compliance, desde sua origem, perpassando pela compreensão de que os programas de conformidade não se limitam às questões econômicas da pessoa jurídica, mas a todas as relações por ela travadas, sobretudo com seus stakeholders, para, ao final, questionar em que medida o compliance pode ser importante ferramenta na luta antirracista e na promoção da justiça social. Para tanto foi empregado o método hermenêutico, com a releitura de obras e artigos científicos, nacionais e estrangeiros, com abordagem qualitativa.

  • Análise de conjuntura em atos: a crise brasileira em contexto viral
  • Crises, disputas e resistências: os territórios tradicionais das comunidades pesqueiras e quilombolas da Ilha de Maré ? BA

    Este artigo tem por objetivo apresentar uma análise do cenário de crises, disputas e resistências que envolve as comunidades tradicionais pesqueiras e quilombolas da Ilha de Maré, Salvador – Bahia. Uma das temáticas que tem ganhado relevante destaque, nas últimas décadas, refere-se às inúmeras disputas e conflitos territoriais que as comunidades tradicionais pesqueiras têm vivenciado nos seus territórios. No estado da Bahia esse cenário envolve cerca de 600 comunidades e mais de 100 mil famílias, dentre as quais destacamos aquelas situadas na Ilha de Maré, localizada na Baía de Todos os Santos (BTS). Possuidoras de um amplo conhecimento sobre as águas, os manguezais e os pescados da BTS, a relação de apropriação desenvolvida por essas comunidades com a natureza é caracterizada por extremos laços de identidade, pertencimento e, principalmente, respeito, onde são desenvolvidos valores simbólicos e materiais que asseguram o seu modo de vida e configuram suas territorialidades. Territorialidades que têm sido intensamente ameaçadas e, em alguns casos, destruídas, pelo modelo de desenvolvimento historicamente empregado no local. Observa-se que os espaços que eram de uso das comunidades, aos poucos, foram sendo ocupados, delimitados e controlados por novas e distintas atividades (aquícola, portuária, metalúrgica, petroquímica, turística etc.), originando inúmeras crises sociais, econômicas, ambientais, além das disputas territoriais. Para o desenvolvimento da análise, recorremos metodologicamente às técnicas da pesquisa participante com a utilização dos seguintes instrumentos: levantamento bibliográfico, documental e, principalmente, de campo, com a realização de reuniões, participação em audiências públicas, oficinas de geografia e cartografia, mapeamento e georreferenciamento dos territórios em disputa.

Documentos em destaque

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT