Revista Gênero

Editora:
Universidade Federal Fluminense
Data de publicação:
2021-01-02

Documentos mais recentes

  • EDITORIAL
  • CIDADANIA TRANS NO BRASIL: ENTRE CONQUISTAS, EXCLUSÕES E MOROSIDADE ESTATAL
  • VIOLÊNCIA DE GÊNERO NUMA UNIVERSIDADE PÚBLICA BRASILEIRA: SAINDO DA INVISIBILIDADE

    Pesquisa descritiva-transversal/inferencial em universidade pública do interior de São Paulo. Objetivo: mapear violência de gênero; verificar a probabilidade de um/a estudante a sofrer. Método: questionário on-line enviado para estudantes de cursos presencias, entre maio-outubro/2018. Análise utilizou frequência, correspondência múltipla e modelo de regressão logística. Resultados: 84% tinham menos de 26 anos, 70% se declararam brancos; 68% heterossexuais e 59% feminino cis. Há desconhecimento dos tipos de violência de gênero reconhecidos e poucos/as estudantes a reportaram por não saber como fazê-lo. Estudantes mulheres, negras e homossexuais têm probabilidade seis vezes maior de sofrer violência, em comparação a homens, brancos e heterossexuais. Palavras-chave: Violência de gênero; Universidades; Estudantes

  • DIRETRIZES PARA AUTORES
  • UNIVERSIDADE PÚBLICA, GÊNERO E PRODUÇÃO ACADÊMICA

    O estudo identifica os espaços reservados à discussão sobre a mulher e aos estudos de gênero na Universidade Federal de Alagoas. Trata da política de cotas por gênero e da inserção do debate das questões políticas e culturais que permeiam a questão do gênero nas produções acadêmicas no âmbito do ensino, da pesquisa e da extensão. O estudo mostra que ainda que avanços em torno da discussão de gênero no ambiente acadêmico tenham ocorrido, o debate está circunscrito ao campo das Ciências Humanas, sendo amparado numa produção acadêmica limitada e insuficiente para o contexto sociocultural em que se insere a universidade pública. Palavras-chave: Gênero; universidade; políticas afirmativas.

  • LÉSBICAS E A INTERDIÇÃO DISCURSIVA: UMA ANÁLISE DO SILÊNCIO JAPONÊS ACERCA DA SEXUALIDADE

    Este artigo objetiva discutir, a partir da análise do discurso foucaultiana, a interdição dos discursos de lésbicas japonesas. Consideramos que o silêncio é uma ferramenta comunicativa no Japão, levando os japoneses a evitar temas tabu, como a sexualidade. Ademais, utilizamos teóricas como Chalmers e Lebra para ampliar nossas discussões. Dessa forma, fomos capazes de compreender que existe uma postura de silenciamento dos discursos lésbicos e de homogeneização social, dado o caráter coletivista e heteropatriarcal da sociedade japonesa. Assim, constatamos que a suposta homogeneidade da cultura japonesa é inviável, já que leva o não-heterossexual ao ostracismo. Palavra-chave: Lésbicas; Japão; Análise do discurso.

  • 'ESPELHO, ESPELHO, MEU'? OS HÁBITOS DE CONSUMO DE PRODUTOS DE BELEZA DO CONSUMIDOR METROSSEXUAL

    As novas tendências de consumo transformaram os hábitos de compra dos homens, que se tornaram mais preocupados com a aparência e autoimagem, emergindo uma nova figura, conceituada como homem metrossexual. Há pelo mundo alguns estudos sobre este consumidor, que corroboram que este homem faz parte de um novo perfil de consumidor masculino, contudo, não há conhecido um estudo que fizera uma interlocução entre a vaidade deste consumidor e sua relação com hábitos de consumo de produtos de beleza, demonstrando uma lacuna para a pesquisa com este consumidor, sendo esta a proposta deste estudo. Palavras-chave: Beleza Masculina; Consumidor Metrossexual; Homem Narcisista

  • A DIMENSÃO POLÍTICA DAS VESTES DE BABADO E AMOR: VIOLÊNCIAS E RESISTÊNCIAS

    Este trabalho traz inquietações que visam compreender a dimensão política das vestes de Babado e Amor, corpos queers. Na relação entre seus corpos vestimentados e as cidades de Cachoeira e São Félix, interior da Bahia, buscamos abordar aspectos sensivelmente políticos a partir de uma discussão em que imperam os processos de violência e resistência envolvidos em suas estéticas adornadamente desobedientes. A metodologia aplicada foi revisão bibliográfica dos estudos pós-estruturalistas e da produção de imagens enquanto ferramentas perceptivas da potência midiática do vestir. Palavras-chave: Vestes; Violência; Resistência; Política; Sensível.

  • ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA SOBRE ATLETAS TRANSGÊNERO NO ESPORTE

    Objetivamos analisar a produção científica relacionada à participação de atletas transgênero em competições esportivas a partir da data de publicação do consenso de 2015 do COI sobre redesignação de sexo e hiperandrogenismo. Para tanto, valemo-nos da técnica de análise bibliométrica para coletar nossos dados nas bases científicas SciELO, PubMed, BVS, Web of Science and Scopus. Encontramos 10 trabalhos escritos por 27 autores/as filiados a 17 instituições de 5 países diferentes, concentrados na Europa e nos Estados Unidos, com destaque relevante para intervenções qualitativas que problematizam socialmente a transgeneridade no esporte. Palavras-chave: Esportes; Pessoas transgênero; Bibliometria.

  • ABORTO, OBJEÇÃO DE CONSCIÊNCIA E BIOÉTICA FEMINISTA: ESTRATÉGIAS PARA EFETIVAÇÃO DO DIREITO À INTERRUPÇÃO LEGAL DA GESTAÇÃO

    O direito ao aborto no Brasil está previsto na legislação desde 1940, e sua regulamentação ocorreu em 1999 pelo Ministério da Saúde. Entretanto, a garantia da interrupção legal da gestação traz desafios, dentre os quais o tema da objeção de consciência. Assim, este artigo se dedica a analisar este dispositivo e suas implicações para o acesso ao aborto legal. Trata-se de um estudo bibliográfico e documental, apoiado em normatizações do Ministério da Saúde, Códigos de Ética Profissional e textos de autores da Bioética e do Feminismo. Pretende-se contribuir, por meio de uma reflexão crítica e estratégica, para a garantia do acesso a esse direito. Palavras-chave: Aborto; Objeção de consciência; Bioética feminista.

Documentos em destaque

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT