Aos Pés da Virgem Azul: notas sobre Simbolismo, Sincretismo Religioso e Tradição no Paraguai

AutorValdir Aragão do Nascimento
CargoDoutorando em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste PPGSD/UFMS (Bolsista Capes), Mestre em Antropologia PPGAnt/UFGD, Bacharel em Ciências Sociais UFMS. - ALVES, Rubem. A empresa da cura divina: Um fenómeno religioso?. In: VALE, Edenio; QUEIROZ, José J. et. al. A cultura do povo. São Paulo: Universidade Católica de São. 1982. p. 111-117.
Páginas1-21
Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, v.54, 2020, e63235
ISSN 2178-4582
http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2020.e63235
Artigo Original Acesso Aberto
Direito autoral e licença de uso: Este artigo está licenciado sob uma Licença Creative Commons. Com essa licença
você pode compartilhar, adaptar, para qualquer m, desde que atribua a autoria da obra, forneça um link para a
licença, e indicar se foram feitas alterações.
Aos pés da virgem azul: notas sobre simbolismo, sincretismo religioso
e tradição no paraguai
At the feet of the blue virgin: notes on symbolism, religious syncretism and
tradition in paraguay
A los pies de la Virgen Azul: notas sobre el simbolismo, el sincretismo
religioso y la tradición en Paraguay
Valdir Aragão do Nascimentoa
a Doutor em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste PPGSD/UFMS. Mestre em Antropologia pelo PPGAnt/UFGD.
E-mail: 33valdir@gmail.com
Resumo: O presente artigo objetiva analisar, de maneira sucinta, alguns aspectos da religiosidade paraguaia, tais como
o sincretismo e sua relaço com as tradições e a identidade nacional. uscase, aqui, identicar as interfaces eistentes
entre religiosidade, sincretismo religioso, identidade nacional e tradição na cultura paraguaia. A metodologia utilizada é
a reviso bibliorca e o trabalho de campo de carter etnorco. onstatase que a reliiosidade no arauai tem um
vis sincrtico, mas ainda inconfessado. ericase tambm que a identidade nacional do povo parauaio  tributria de
tradições culturais herdadas tanto de sua matri indena quanto das contribuições do coloniador europeu. esse modo, a
identidade nacional e reliiosa do povo parauaio pode ser localiada tanto no seu devir histrico enquanto naço quanto
nas manifestações culturais acionadas para representar tais identidades.
Palavras-chave: Simbolismo; Sincretismo Religioso; Identidade Nacional; Tradições; Paraguai.
Abstract: h is a rti cl e ai ms to ana l e, bri e, so me asp ect s o f th e  ara u aa n re li io sit , s uch as s ncr eti sm and it s re la tio n-
ship ith the traditions and national identit. t souht up here identif the interfaces beteen reliion, reliious sncretism,
national identit and tradition in the arauaan culture. he methodolo used as a biblioraphical revie and eldork
of ethnoraphic character. t as found that reliiosit in araua has a sncretic bias but still unacknoleded. t as also
found that national identit of the arauaan peoples ta of inherited cultural traditions of both their indienous source as
the contributions of the uropean colonier. hus, national and reliious identit of the arauaan people can be located
both in its historical development as a nation, as in cultural events triered to represent such identities.
Keywords: mbolism eliious ncretism ational dentit raditions araua.
Como citar o artigo:  , .. Aos pés da virgem azul: notas sobre simbolismo, sincretismo religioso
e tradição no paraguai Revista de Ciências Humanas, lorianpolis, v.    ...
e
   
2
Resumen: ste artculo tiene como obetivo analiar, de manera sucinta, alunos aspectos de la reliiosidad parauaa,
como el sincretismo  su relacin con las tradiciones  la identidad nacional. qu, buscamos identicar las interfaces
eistentes entre reliiosidad, sincretismo reliioso, identidad nacional  tradicin en la cultura parauaa. a metodoloa
utiliada es una revisin bibliorca  trabao de campo etnorco. arece que la reliiosidad en araua tiene un seso
sincrtico, pero an no se reconoce. ambin se observa que la identidad nacional del pueblo parauao es el resultado de
tradiciones culturales heredadas tanto de su matri indena como de los aportes del coloniador europeo. e esta manera,
la identidad nacional  reliiosa del pueblo parauao puede ubicarse tanto en su desarrollo histrico como nacin como en
las manifestaciones culturales que se desencadenan para representar tales identidades.
Palabras clave: imbolismo incretismo reliioso dentidad nacional radiciones araua.
1. INTRODUÇÃO
 fenmeno reliioso constituise tema h muito estudado por pesquisadores de vrias reas do
conhecimento, notadamente aquelas voltadas para a compreenso da conformaço sociocultural das
sociedades e suas culturas. a socioloia, destacamse ar , urkheim , eber 
e ourdieu , dentre outros, cuos esforços tericos sempre tiveram o cuidado de tecer possibili-
dades de interpretaço de diversos aspectos da vida reliiosa e sua inuência nas sociedades humanas.
a antropoloia, vrias foram as contribuições ao estudo dos fenmenos culturais relativos s crenças
reliiosas, tendo como epoenteslor , vansritchard  , vitrauss , raer
, eert , alinoski , para citar aluns. o que tane s concepções antropolicas
especicamente s de orientaço simblicahermenêuticainterpretativa a respeito dos pressupostos onto-
licos da cateoria reliio, esta pode ser denida como um compleo conunto de smbolos que ae no
sentido de instituir poderosas, penetrantes e duradouras disposições e motivações nos homens atravs da
formulaço de conceitos de uma ordem de eistência eral e vestindo essas concepções com tal aura de
fatualidade que as disposições e motivações parecem sinularmente realistas.  representaço de smbolo
que aqui se emprea  aquela de obeto, ato, acontecimento, qualidade ou relaço que serve como veculo
a uma concepço  a concepço  o sinicado do smbolo , , p. .
 re lii o, assi m pe nsad a, c ons titu i um a das fer rame nta s sim bl ica s est rut uran tes da co nsc iênc ia
humana, tanto que nos mais arcaicos nveis de cultura, viver como ser humano é em si um ato reli-
gioso, pois a alimentaço, a vida seual e o trabalho têm um valor sacramental. m outras palavras,
ser – ou, antes, tornar-se – um homem sinica ser reliioso , , p. , rifo do autor.
, nessa perspectiva, um fato social total , , dadas as inuências e o impacto que causa
em praticamente todos os aspectos da vida sociocultural de inúmeros povos ao redor do mundo.
s smbolos aos quais se refere eert , p.  so, para ele, instrumentos de coneo entre
o mundo abstrato e o mundo emprico, tendo sua ciso somente na esfera terica, a dimenso simblica
dos acontecimentos sociais , como a psicolica, ela mesma abstravel a partir desses acontecimentos
como totalidades empricas. esse sentido, os smbolos podem ser entendidos como portadores e veculos
da cultura, no se limitando s representações imaticas de um dado obeto, mas amalamando em si
todas as representações que se lhes atribui um arupamento coletivo social e culturalmente oraniado.
as os smbolos e suas sinicações no so os e inamovveis, portanto, transitam entre as
culturas tanto sincrnica como diacronicamente, imiscuindose na realidade sociocultural e psicol-
ica dos povos e representando suas necessidades de epresso e comunicaço. lustra a assertiva a
transformaço do smbolo da sustica em um smbolo naista.  sustica, que em snscrito antio
quer dizer bemestar, foi durante milênios utiliada por hindus, budistas e ainistas como smbolo
reliioso  , .
m verdade, no se sabe ao certo qual foi o povo, e em que poca da histria da humanidade
se começou a usar o smbolo da sustica, nem tampouco os diversos sentidos que podem lhe ter sido

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT