Concordância Verbal

AutorChristiano Abelardo Fagundes Freitas
Ocupação do AutorAdvogado
Páginas122-127

Page 122

O verbo concorda em pessoa e número com o sujeito. Trata-se de regra fundamental de concordância. Passaremos a examinar os casos de concordância verbal que suscitam dúvidas.

11.1. Sujeito composto

Caso o sujeito tenha mais de um núcleo ( sujeito composto), a concordância deverá ser feita da seguinte forma:

1) Sujeito composto antes do verbo — o verbo obrigatoriamente vai para o plural.

Elba Ramalho e Dominguinhos representam muito bem a cultura nordestina.

2) Sujeito composto depois do verbo — o verbo ou vai para o plural, ou concordará com o núcleo mais próximo. Neste último caso, chamamos de concordância atrativa.

Chegaram o livro e o caderno.

Chegou o livro e o caderno.

11.2. Sujeito composto com palavra resumitiva

Quando o sujeito composto vier resumido por palavras como “tudo”, “nada”, “ninguém”, “todos”,o verbo concordará obrigatoriamente com a palavra resumitiva.

Alunos, professores, pais de alunos, coordenadores todos foram ao churrasco de formatura.

Alunos, professores, pais de alunos, coordenadores ninguém faltou ao churrasco de formatura.

11.3. Sujeito coletivo

Quando o sujeito é um coletivo, o verbo deve ficar no singular.

A multidão aplaudiu o lindo gol.

Page 123

DICA DO PROFESSOR

Se o coletivo estiver especificado, o verbo pode ficar no singular ou concordar com o termo especificador.

A multidão de torcedores aplaudiu o lindo gol ou A multidão de torcedores aplaudiram o lindo gol.

11.4. Concordância com nomes que só se usam no plural

Quando o sujeito é um nome que só se usa no plural e não vem acompanhado de artigo, o verbo fica no singular.

Minas Gerais revelou muitos talentos literários.

Férias faz muito bem para a saúde mental do trabalhador.

Alpes fica na Europa.

DICA DO PROFESSOR

Se vier acompanhado de artigo, a concordância será feita com o artigo. As Minas Gerais revelaram muitos talentos literários. O Amazonas é um grande rio.

Se o artigo for parte do nome próprio, o que é muito comum em obras literárias, é correto deixar o verbo no singular ou no plural. Os Lusíadas conta ( ou contam) a história do povo português.

11.5. Sujeito constituído pelo pronome relativo que

Quando o sujeito é o pronome relativo QUE, o verbo concordará com o termo antecedente ao pronome relativo.

Fui eu que falei a verdade.

Fomos nós que falamos.

11.6. Sujeito...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT