Economía

AutorAndré Roncaglia de Carvalho
Páginas527-568
1. MICROECONOMIA
No estudo das preferências dos consumidores, um dos
pressupostos mais usados pode ser resumido em “quanto
mais de um bem, melhor”. Todavia, nem sempre é assim.
Ainda que isso facilite a criação de modelos para o estudo
da teoria do consumidor e de curvas de demanda, há
coisas que “enjoam”. Isso pode chegar ao ponto em que
não apenas a satisfação adicional que menor, mas que
ela que negativa com a aquisição da unidade adicional
do bem.
(Diplomacia – 2019 – IADES) Considerando essa informação e
a teoria econômica subjacente, julgue (C ou E) os itens
a seguir.
(1) O pressuposto de que “quanto mais de um bem,
melhor” é tratado no axioma da monotonicidade das
preferências.
(2) A satisfação adicional a cada unidade adicional
adquirida do bem é reexo da lei da utilidade mar-
ginal decrescente.
(3) A quantidade máxima que pode ser adquirida de um
bem sem reduzir a utilidade total do consumidor,
quando existe, marca um ponto de saciedade.
(4) Bens que apresentam nível de quantidade a partir do
qual a satisfação adicional é negativa têm curva de
demanda crescente a partir dessa quantidade.
1: Correto: Este axioma é também conhecido como o axioma da
“ganância ou avidez”, da não saciedade. Trata-se do axioma da
dominância, o qual estabelece que os consumidores preferirão mais e
não menos bens disponíveis.
2: Correto: esta é a própria denição da «lei dos rendimentos marginais
decrescentes» apresentada por David Ricardo em seu clássico livro
Princípios de Economia Política e Tributação, ao discutir o problema
da renda da terra. Mais tarde, ao nal do século XIX, esse entendimento
foi formalizado matematicamente por Stanley Jevons, no contexto da
revolução marginalista na economia.
3: Correto: dada a incidência de incrementos decrescentes à utilidade
do indivíduo a cada unidade adicional do bem por ele adquirida,
haverá um ponto máximo, além do qual, unidades adicionais levarão
a incrementos negativos de utilidade, de forma que a satisfação do
indivíduo será equivalente ao nível obtido por ele com menos unidades
adquiridas. Isso signica que no ponto de máxima satisfação marginal
reside também o ponto de saciedade.
4: Errado: não há qualquer relação entre os postulados de utilidade
marginal decrescente e uma curva de demanda positivamente inclinada.
Anal, seria um contrassenso armar que o indivíduo desejaria pagar
mais por cada unidade adicional do bem, uma vez atingido o ponto
de saciedade.
Gabarito: 1C, 2C, 3C, 4E
(Diplomacia – 2017 – CESPE) Com relação a um produto de um
mercado que está sob a situação de monopólio natural,
o gráco a seguir mostra: a curva de demanda, D, que
corresponde ao preço de venda, p, para cada quanti-
dade, Q, demandada pelo mercado, e a curva de custo
marginal, C, que corresponde ao custo marginal, CMg,
quando a produção atinge Q unidades. Nesse gráco,
CMg e p estão medidos na mesma escala do eixo vertical.
Tendo como referência as informações e o gráco apre-
sentados, bem como conceitos a eles pertinentes, julgue
(C ou E) os itens que se seguem.
(1) A quantidade a ser produzida e vendida no mercado
a que se refere o gráco em questão é igual àquela
determinada pelo cruzamento das curvas D e C.
(2) O preço de equilíbrio para venda de um produto
monopolista é dado em função do custo marginal e
da elasticidade-preço da demanda, sendo tanto maior
quanto maior for o módulo da elasticidade-preço da
demanda, para um dado custo marginal, no trecho
em que a demanda for elástica.
(3) Embora seja decrescente no trecho mostrado no
gráco em apreço, C representa a curva de oferta do
monopolista.
(4) A característica de um monopólio natural é a existên-
cia de custos marginais baixos e custos xos muito
altos, impedindo a entrada de concorrentes.
1. Errado. Em monopólio, a quantidade produzida que maximiza o lucro
é dada pelo cruzamento da curva de custo marginal com a de receita
marginal, ausente do gráco.
2. Errado. O monopolista tem o seu poder limitado pela sensibilidade do
consumidor a variações no preço do bem, a chamada elasticidade-preço
da demanda. Assim, se esta sensibilidade for elevada, o monopolista
não conseguirá repassar ao consumidor suas pretensões de margem
de lucro sobre os custos marginais. Desta forma, quanto maior for
a elasticidade-preço da demanda (medida em módulo por que ela é
sempre negativa), menor será este poder de barganha do monopolista
e, portanto, menor será o preço máximo que ele conseguirá cobrar
do consumidor.
3. Errado. Não há curva de oferta do monopolista, pois a oferta depende
exclusivamente do comportamento da demanda, não havendo relação
entre quantidade ofertada e preço. O monopolista ofertará a quantidade
que sua capacidade produtiva conseguir atender. A partir daí, os ajustes
se dão no preço do bem e não na quantidade.
09. economiA
André Roncaglia de Carvalho
EBOOK COMO PASSAR DIPLOMACIA 5ED.indb 527EBOOK COMO PASSAR DIPLOMACIA 5ED.indb 527 05/04/2022 15:59:2005/04/2022 15:59:20
ANDRÉ RONCAGLIA DE CARVALHO
528
4. Correto. A principal característica de monopólios naturais é
existência de quase insuperáveis barreiras à entrada de concorrentes.
Os baixos custos permitem ao monopolista derrubar os preços de
mercado que tornariam inviável a permanência dos competidores.
Gabarito 1E, 2E, 3E, 4C
(Diplomacia – 2017 – CESPE) Tendo em vista os diversos con-
ceitos de elasticidade da demanda e da oferta, julgue (C
ou E) os itens a seguir.
(1) Um bem de Giffen é um bem com elasticidade-renda
da demanda maior que 1.
(2) Para os ofertantes de um bem essencial não vale a pena
reduzir a oferta desse bem para forçar o aumento do
preço, uma vez que a sua receita total diminuirá ao
m do processo.
(3) No inverno, uma cidade onde as pessoas disponham
de sistemas a gás para aquecimento de água deve
apresentar elasticidade-preço da demanda por ele-
tricidade maior que a de outra cidade em que haja
somente sistemas elétricos de aquecimento de água.
(4) Se a oferta de um bem tiver elasticidade zero em
relação ao preço, a demanda determinará unicamente
o preço de equilíbrio da transação.
1. Errado. Um bem de Giffen é denido como um bem cuja demanda
depende do saldo líquido dos efeitos renda e substituição. Por
exemplo, a quantidade de esforço prossional depende do nível do
salário oferecido. Quando a renda do trabalhador é baixa, um aumento
do salário o leva a substituir horas de lazer por trabalho, com vistas
a melhorar sua renda. A partir de determinado nível de salário muito
elevado, aumentos nesta remuneração levam o trabalhador a querer
“comprar” mais horas de lazer, o chamado efeito renda. Por isso, o
bem de Giffen é representado por uma relação não linear (curvilínea),
em que o nível de renda pode levar a resultados opostos da demanda
pelo mesmo bem.
2. Errado. A receita de uma empresa é dada por: Receita = Preço x
Quantidade. Sua variação percentual é dada, por sua vez, por: Var.
% R = Var. % Preço + Var. % Quantidade. Logo, um bem essencial
caracterizado por baixa elasticidade-preço da demanda oferece ao seu
vendedor a capacidade de elevar muito o preço sem perder no volume
de vendas, exatamente porque o bem é essencial (pense no poder
de um tracante de drogas em denir o preço para a sua “clientela”
dependente daquele bem). Por exemplo, suponha que a redução da
oferta levou a um aumento de 10% no preço de mercado e, como
resposta, a demanda por aquele bem caiu apenas 2%. Diferentemente
do que arma o item da questão, como a elevação do preço é maior
do que a queda da quantidade demandada, a variação percentual da
receita é positiva. Segundo a fórmula acima, temos Var. % R = (+
10%) + (-2%) = + 8%.
3. Correto. A existência de substitutos eleva a sensibilidade dos
consumidores a variações nos preços, neste caso, da energia elétrica.
Quando o preço desta subir, os consumidores recorrem à fonte
substituta, o gás, reduzindo o consumo de energia elétrica. Assim,
uma elevação do preço desta conduz a uma queda da quantidade
demandada em proporção maior do que o faria fora do período do
inverno.
4. Correto. A elasticidade-preço da oferta nula, signica que a oferta
é insensível ao preço do bem, ou seja, trata-se de uma reta vertical,
posicionada sobre o eixo x, no nível associado à sua capacidade
produtiva. Pense em um bem com estoque dado pela natureza, como
água. A elevação do preço da água não faz aumentar a quantidade de
recursos hídricos disponíveis no planeta. Assim, o preço deste recurso
é inteiramente determinado pela demanda dos consumidores.
Gabarito 1E, 2E, 3C, 4C
(Diplomacia – 2014 – CESPE) Com relação a características dos
mercados e comportamento de produtores e consumido-
res, julgue (C ou E) os itens subsequentes.
(1) Em um mercado em que há muitos produtores e
muitos consumidores de tal modo que um produtor
isoladamente não pode xar o preço de seu produto,
é a igualdade entre receita e custo marginais que
determinará a quantidade que o produtor deverá
produzir para maximizar o lucro.
(2) Entre as condições que contribuem para impedir a
entrada de produtores concorrentes em um mercado
monopolista, inclui-se a capacidade do produtor de
diferenciar seu produto, criando e mantendo, por
exemplo, uma imagem de tradição e estabilidade,
ou mesmo, inversamente, de renovação e inovação.
(3) Mercados com poucos atores, em que a interdepen-
dência de ações é uma característica marcante, podem
ser representados como um jogo, cujo resultado,
associado a uma estratégia, é denominado playoff.
Considera-se relativamente mais fácil utilizar a
forma estratégica em situações em que um jogador
(empresa) deva agir sem o conhecimento da ação de
seu concorrente.
(4) Uma das características de um mercado competitivo
ou de concorrência perfeita é a homogeneidade do
produto, ainda que as marcas acentuem diferenças nas
qualidades do produto; nesse caso, os consumidores
irão preferir marcas de menor preço.
1. Correto.
2. Correto.
3. Errado. O resultado previsto para cada escolha de cada agente
em uma interação estratégica é chamado de “payoff”, não “playoff”.
Ademais, não é mais “fácil” utilizar a forma estratégica na presença
de informação incompleta. O que a teoria sugere é que, nestes casos,
emerge uma espécie de resultado espontâneo, chamado de equilíbrio
de Nash, que é a melhor estratégia dada a desinformação mútua sobre
as ações dos agentes envolvidos na interação.
4. Errado. A diferenciação temporária de marcas ocorre nos mercados
em concorrência monopolística, em que os consumidores não se
importam de pagar um preço acima daquele vigente no mercado em
concorrência perfeita por conta da “diferenciação” oferecida pelo
produtor, seja em termos de qualidade, de distinção social ou de
exclusividade. No mercado em concorrência perfeita, as empresas não
têm como diferenciar seus produtos e suas marcas.
Gabarito 1C, 2C, 3E, 4E
(Diplomacia – 2020 – IADES) Em um pequeno país, o mercado
de maçãs funciona em equilíbrio sob concorrência per-
feita. Em determinada data, o quilo da maçã é vendido,
em todo o país, por $ 5. Considere nulos os custos de
transação e os custos de menu. De acordo com essa
situação hipotética, julgue (C ou E) os itens a seguir.
(1) Se um novo morador migrar para o país e não houver
choques exógenos de oferta e de demanda, pagará o
preço de $ 5 por quilo de maçã que adquirir.
(2) Uma nova mercearia que venda maçãs no pequeno
país não terá incentivos para vender as frutas por
menos que $ 5 por quilo, pois obterá lucros menores
do que conseguiria caso mantivesse o preço no nível
de equilíbrio.
(3) Suponha que, no nal do ano, haverá a festa nacional
das tortas de maçã não prevista no pequeno país; isso
EBOOK COMO PASSAR DIPLOMACIA 5ED.indb 528EBOOK COMO PASSAR DIPLOMACIA 5ED.indb 528 05/04/2022 15:59:2005/04/2022 15:59:20
529
09. ECONOMIA
causará uma elevação no preço e um aumento nas
quantidades vendidas de maçãs.
(4) Um mês depois da data do texto, uma epidemia asso-
lou o país e reduziu a população em 40%. Para evitar
uma crise no setor de maçãs, o governo xou o preço
das maçãs em $ 5 por quilo. Com isso, conclui-se que
a quantidade semanal vendida de maçãs será a mesma
de antes da epidemia.
1: correto. Pela condição de concorrência perfeita, a adição de um
único consumidor a uma base de consumidores muito numerosa não
gera qualquer efeito sobre a demanda de mercado, deixando o preço
do bem, portanto, inalterado.
2: correto. Se a mercearia assim o zer, estará vendendo a maçã por
um preço abaixo do seu custo marginal de produção (condição de
equilíbrio em mercado perfeitamente competitivo, P = CMg), tornando
inviável e insustentável tal estratégia competitiva.
3: correto. Em concorrência perfeita, a informação também é livremente
disponível entre todos os agentes de mercado. Logo, apenas uma
surpresa pode ter o efeito de deslocar o equilíbrio de mercado. Nesse
caso, trata-se de uma elevação inesperada da demanda. Isso promoverá
elevação do preço, estimulando os produtores a responder com maior
produção.
4: errado. A queda da população, em virtude da pandemia, reduz
acentuadamente a demanda pelo bem comercializado. Isso signica que
se espera uma queda do preço de equilíbrio do mercado. Se o governo
mantiver o preço mínimo no nível de equilíbrio anterior ao “choque
populacional” negativo, o efeito será um excesso de oferta. Em outras
palavras, o preço muito elevado do produto, dadas as novas condições,
diminuirá a quantidade demandada pela população ainda mais.
Gabarito 1C, 2C, 3C, 4E
(Diplomacia – 2013 – CESPE) Supondo que o governo adote um
novo imposto especíco sobre a venda de um bem em
um mercado de concorrência perfeita e considerando a
distribuição da incidência tributária entre vendedores e
consumidores, julgue (C ou E) os itens a seguir.
(1) Se a elasticidade-preço da demanda for innita, os
vendedores abandonarão o mercado.
(2) Vendedores e consumidores arcarão com o peso do
imposto, conforme a sensibilidade das curvas de oferta
e demanda às variações de preço.
(3) Vendedores irão transferir aos compradores o valor
relativo a toda incidência do novo imposto, o que
aumentará o preço do bem.
(4) Quanto menor for a elasticidade-preço da demanda,
maior será a incidência do tributo para os consumi-
dores.
1. Errado. Se a elasticidade-preço da demanda for innita, a curva de
demanda é horizontal. Isso signica que toda cunha scal incidirá sobre
o excedente do produtor, haja vista que ele não conseguirá repassar
para os consumidores o aumento no seu custo de produção derivado
da inclusão do imposto. Os consumidores pagarão o mesmo preço por
menos produtos e a receita do produtor cairá.
2. Correto. A alternativa é exaustiva no que há de relevante ao tema
escolhido.
3. Errado. Isso apenas ocorrerá caso a elasticidade-preço da demanda
nula, de forma que a curva de demanda é vertical. Neste caso, toda a
elevação do preço é absorvida pelos consumidores, pois não haverá
redução na quantidade demandada. Nesta situação, a elevação do
custo é integralmente repassada aos consumidores e a receita líquida
de impostos dos vendedores é mantida.
4. Correto. Basta pensar que a elasticidade-preço da demanda indica
o quão necessário é o bem para o consumidor, bem como quantos
substitutos existem. Se o consumidor não dispuser de muitas
alternativas ao bem em questão, ele não terá formas de evitar a absorção
deste custo via elevação de preços, ainda que possa reduzir um pouco
o consumo. No nal das contas, a empresa perde menos do que o
consumidor, pois consegue repassar parte do fardo scal a este último.
Gabarito 1E, 2C, 3E, 4C
(Diplomacia – 2012 – CESPE) Com base na análise das estruturas
de mercado, crucial para o entendimento da formação
dos preços nos diferentes setores da economia, julgue (C
ou E) os itens subsequentes.
(1) A cartelização de determinado mercado é facilitada
quando as rmas que o compõem são do mesmo
tamanho e se confrontam com demandas elásticas.
(2) Alegar que as escolas públicas brasileiras, por serem
muito pequenas, apresentam custos médios elevados
é um raciocínio consistente com a existência de eco-
nomias de escala na produção do ensino público.
(3) Nos mercados competitivos, a maximização dos
lucros no curto prazo, que exige que o preço seja
superior ao custo médio de produção, impede uma
rma de operar com perdas.
(4) O fato de as passagens aéreas compradas com antece-
dência serem, em geral, mais baratas que as compra-
das de última hora é compatível com a suposição de
que as companhias aéreas atuam como monopólios
que praticam discriminação de preços.
1: Incorreta. Um dos aspectos determinantes do poder de mercado
reside na baixa possibilidade de substituição do bem ofertado pela rma,
o que lhe confere uma demanda pouco elástica, haja vista que, se o
preço do bem for elevado, o consumidor não terá como substituí-lo por
outro, garantindo uma receita maior ao produtor. Dessa forma, um cartel
depende da baixa elasticidade da demanda, de forma que possa elevar
o preço dos bens acima do nível de equilíbrio de mercado competitivo.
2: Correta. O argumento é consistente com a existência de economias
de escala, segundo a qual o tamanho da rma produtora de bens
afeta a produtividade da mesma (nesse caso, a escola pública produz
o bem “ensino público”). Nesse caso, um aumento na área útil da
escola permitiria uma diversicação das atividades, bem como um
aumento no número de alunos. Como a educação tem um elemento
indissociável da interação, supõe-se que um número maior de alunos
implicará um custo médio menor, haja vista que, até determinado ponto,
um aluno a mais na sala de aula, não aumenta proporcionalmente o
custo do trabalho do professor. Logo, escolas maiores resultariam,
segundo essa abordagem, em maior oferta de ensino público com
custo médio reduzido.
3: Incorreta. O equilíbrio no mercado competitivo exige que o custo
marginal seja igual à receita marginal, a qual equivale ao preço do bem
dado pelo mercado. Dessa forma, a prevenção contra prejuízos, ou a
maximização dos lucros, está associada ao custo marginal e não ao
custo médio, o qual depende da tecnologia adotada, isto é, quanto de
capital xo (máquinas) e quanto de componentes variáveis (trabalho)
é a utilizado na produção. para maximizar os lucros, não é necessário
que a empresa tenho um custo médio inferior ao preço, mas sim que
Rmg=Cmg. A comparação entre preço e custo médio diz respeito à
permanência dessa empresa no mercado no longo prazo. Sendo P o
preço e CTME, o custo total médio de produção de uma empresa, se
P > CTME, a empresa continua produzindo no mercado; se P=CTME,
a empresa permanece no mercado, sendo que a sua produção é o
mínimo exigido para sua permanência no mercado; caso P < CTME, a
empresa deixa o mercado no longo prazo, mas opera com perdas no
curto prazo, onde está o erro do item.
4: Correta. A possibilidade de discriminação de preços caracteriza
os monopólios, uma vez que a rma tem o poder de inuenciar o
EBOOK COMO PASSAR DIPLOMACIA 5ED.indb 529EBOOK COMO PASSAR DIPLOMACIA 5ED.indb 529 05/04/2022 15:59:2005/04/2022 15:59:20

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT