A 'Europa' e a crise. A crise da Europa

AutorAntónio José Avelãs Nunes
Páginas145-157
145
IX
A ‘EUROPA’ E A CRISE.
A CRISE DA EUROPA
9.1. A crise que se abateu sobre a Europa a partir de 2008 está a
transformar-se, perigosamente, numa crise da democracia. Para além das
políticas de austeridade impostas pelas troikas ou pelos governos em exer-
cício (reveladoras da violência da luta de classes em curso e da violência
antidemocrática do estado-ditadura-do-capital-financeiro), basta ter em
conta dois exemplos: a) as “juntas civis” impostas, durante mais de um
ano (entre finais de 2011 e meados de 2013) ao povo grego e ao povo
italiano (governos Papademus e Monti, banqueiros nomeados em co-
missão de serviço na esfera da governação, sem nunca terem sido eleitos
para qualquer cargo político); b) a campanha orquestrada em Portugal
contra a Constituição da República e contra o Tribunal Constitucional
(campanha em que, com total despudor, participaram o Presidente da
Comissão Europeia e vários Comissários, a Diretora-Geral do FMI e até
o patrão das patrões, o Goldman Sachs, como à frente direi).
Apesar da intensidade e da dramaticidade da crise que assola a
Europa, a UE e as instituições comunitárias desapareceram de cena,
agravando perigosamente o referido défice democrático: o normal funcio-
namento dos órgãos colegiais da UE deu lugar ao que Habermas chama
de “intergovernamentalismo dos chefes do euro-clube, que atuam nos

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT