Referências

AutorJames Magno A. Farias
Páginas241-251
Direito, Tecnologia e Justiça Digital
241
REFERÊNCIAS
ABREU, Gabrielle Cristina Machado. A duração razoável do processo como elemento cons-
titutivo do acesso à justiça: novas perspectivas após a Emenda Constitucional n. 45/2004.
Florianópolis: Conceito Editorial, 2008.
ALEXY, Robert. Teoria de los derechos fundamentales. Trad. Ernesto Garrón Valdés. Madrid:
Centro de Estudios Constitucionales, 1993.
ALMEIDA, Daniel Blume Pereira; COSTA, Thiago B. Garcês. Aspectos polêmicos do direito
constitucional luso-brasileiro. Lisboa: Legit Edições, 2019.
ALVES, GIOVANNI. O novo (e precário) mundo do trabalho. São Paulo: Boitempo Editorial.
2000.
ALVIM, José Eduardo Carreira. Teoria geral do processo. 23ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2019.
AMADO, João Leal. Contrato de trabalho. 4ª ed. Coimbra: Coimbra Editora, 2014.
ANNONI, Danielle. A responsabilidade do Estado pela demora na prestação jurisdicional.
Publicação digital. Download disponível em: -
dica/article/view/1237/1090>.
________________. O direito humano de acesso à justiça no Brasil. Porto Alegre: Sergio Fabris,
2008.
ANTUNES, Ricardo. Trabalho intermitente e uberização do trabalho no limiar da Indústria 4.0.
São Paulo: Boitempo. 2020. Kindle.
ARMYTAGE, Livingston. Education Judges: towards improving Justice. Herndon: Brill/
Nillho, 2015.
_________________. Judicial education and training. Williamsburg: IOJT, 2015.
BARBAS, Stela Marcos de Almeida Neves. Direito do genoma humano. Coimbra: Alme-
dina, 2007.
BARBOSA, Amanda; COSTA, Fabio Natali. Magistratura e formação humanística. São
Paulo: LTr, 2012.
BARBOSA, Rui. Oração aos moços. 5º ed. Rio de Janeiro: Edições Casa de Rui Barbosa, 2015.
CDU 37(81).
BARBOSA JUNIOR, Francisco de Assis. Contrato de teletrabalho: estudo comparado dos
elementos constitutivos e da regulamentação concernente. São Paulo: LTr, 2019.
____________. Gig economy e o contrato de emprego: aplicabilidade da legislação traba-
lhista aos vínculos de trabalho da nova economia. São Paulo: LTr, 2018.
BAUDRILLARD, Jean. A ilusão vital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
BAUMAN, Zygmunt. O mal estar na pós-modernidade. São Paulo: Zahar, 2010.
_________. Modernidade líquida. São Paulo: Zahar, 2012.

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT