Books and Journals

Lista de publicações desta coleção

Documentos mais recentes

  • VIOLÊNCIA DE GÊNERO NUMA UNIVERSIDADE PÚBLICA BRASILEIRA: SAINDO DA INVISIBILIDADE

    Pesquisa descritiva-transversal/inferencial em universidade pública do interior de São Paulo. Objetivo: mapear violência de gênero; verificar a probabilidade de um/a estudante a sofrer. Método: questionário on-line enviado para estudantes de cursos presencias, entre maio-outubro/2018. Análise utilizou frequência, correspondência múltipla e modelo de regressão logística. Resultados: 84% tinham menos de 26 anos, 70% se declararam brancos; 68% heterossexuais e 59% feminino cis. Há desconhecimento dos tipos de violência de gênero reconhecidos e poucos/as estudantes a reportaram por não saber como fazê-lo. Estudantes mulheres, negras e homossexuais têm probabilidade seis vezes maior de sofrer violência, em comparação a homens, brancos e heterossexuais. Palavras-chave: Violência de gênero; Universidades; Estudantes

  • ABORTO, OBJEÇÃO DE CONSCIÊNCIA E BIOÉTICA FEMINISTA: ESTRATÉGIAS PARA EFETIVAÇÃO DO DIREITO À INTERRUPÇÃO LEGAL DA GESTAÇÃO

    O direito ao aborto no Brasil está previsto na legislação desde 1940, e sua regulamentação ocorreu em 1999 pelo Ministério da Saúde. Entretanto, a garantia da interrupção legal da gestação traz desafios, dentre os quais o tema da objeção de consciência. Assim, este artigo se dedica a analisar este dispositivo e suas implicações para o acesso ao aborto legal. Trata-se de um estudo bibliográfico e documental, apoiado em normatizações do Ministério da Saúde, Códigos de Ética Profissional e textos de autores da Bioética e do Feminismo. Pretende-se contribuir, por meio de uma reflexão crítica e estratégica, para a garantia do acesso a esse direito. Palavras-chave: Aborto; Objeção de consciência; Bioética feminista.

  • MULHERES NO FIO DA NAVALHA: FEMINICÍDIO, BARBÁRIE E PEDAGOGIA DA CRUELDADE

    Este artigo pretende elucidar o feminicídio enquanto um fenômeno estrutural e atinente ao movimento histórico do capital, no qual para sua compreensão, incorporaremos a análise, a partir dos seguintes eixos: 1) Apresentação do debate conceitual sobre as relações de gênero e violência; 2) Exame do processo de constituição do patriarcado moderno e problematização e reconhecimento do feminicídio enquanto um fenômeno sustentado pelo capitalismo e pelo patriarcado; 3) Análise dos dados sobre mortalidade violenta de mulheres no Brasil. Palavras-chave: Feminicídio; capitalismo; barbárie.

  • UNIVERSIDADE PÚBLICA, GÊNERO E PRODUÇÃO ACADÊMICA

    O estudo identifica os espaços reservados à discussão sobre a mulher e aos estudos de gênero na Universidade Federal de Alagoas. Trata da política de cotas por gênero e da inserção do debate das questões políticas e culturais que permeiam a questão do gênero nas produções acadêmicas no âmbito do ensino, da pesquisa e da extensão. O estudo mostra que ainda que avanços em torno da discussão de gênero no ambiente acadêmico tenham ocorrido, o debate está circunscrito ao campo das Ciências Humanas, sendo amparado numa produção acadêmica limitada e insuficiente para o contexto sociocultural em que se insere a universidade pública. Palavras-chave: Gênero; universidade; políticas afirmativas.

  • DE BRUCE A CAITLYN JENNER: ESPORTE, CELEBRIDADE, TRANSGENERIDADE

    Políticas identitárias e identidades transgênero têm mobilizado opinião pública, mídias e mundo científico. Afinal, o que um corpo transgênero diz sobre si? Partindo disso, tomamos a trajetória de Bruce/Caitlyn Jenner como mote analítico. Para além da construção imagética da celebridade e de sua trajetória como ex-atleta, Caitlyn postula novas possibilidades de repensar as relações com o próprio corpo transgênero e outros corpos. Entendendo que corpo, política e esporte não estão descolados, ao atrelarmos performance esportiva à performatividade de gênero discorremos acerca de impedimentos e regulações sobre o corpo transgênero no esporte. Sintetizamos, finalmente, questões para o esporte e a sociedade. Palavras-chave: Corpo transgênero; Esporte; Performatividade.

  • A IDEOLOGIA DA IDEOLOGIA DE GÊNERO: SEUS DISCURSOS E (DES)CONSTRUÇÕES

    Este trabalho promove análise do documento produzido pela Conferência Episcopal do Peru, em 1998, denominado Ideologia de gênero: seus perigos e alcances, objetivando identificar o lugar de alocução daqueles que o produziram e apontar suas contradições partindo das ideologias que os cercam. A pesquisa enfatiza as diferenças presentes na abordagem da temática impressa no documento em relação aos estudos de gênero produzidos por teóricos(as) reconhecidos(as) pela academia e considera que os lugares de fala daqueles(as) que enunciam os diferentes discursos determinam o perfil de análise adotado pelos(as) emissores(as) das dissonantes narrativas. Palavras-chave: Ideologia de Gênero; Identidade de Gênero; Feminismo.

  • LÉSBICAS E A INTERDIÇÃO DISCURSIVA: UMA ANÁLISE DO SILÊNCIO JAPONÊS ACERCA DA SEXUALIDADE

    Este artigo objetiva discutir, a partir da análise do discurso foucaultiana, a interdição dos discursos de lésbicas japonesas. Consideramos que o silêncio é uma ferramenta comunicativa no Japão, levando os japoneses a evitar temas tabu, como a sexualidade. Ademais, utilizamos teóricas como Chalmers e Lebra para ampliar nossas discussões. Dessa forma, fomos capazes de compreender que existe uma postura de silenciamento dos discursos lésbicos e de homogeneização social, dado o caráter coletivista e heteropatriarcal da sociedade japonesa. Assim, constatamos que a suposta homogeneidade da cultura japonesa é inviável, já que leva o não-heterossexual ao ostracismo. Palavra-chave: Lésbicas; Japão; Análise do discurso.

  • MULHERES E FUTEBOL: UM ESTUDO SOBRE ESPORTE E PRECONCEITO

    Esta pesquisa teve por objetivo identificar preconceitos vividos por mulheres praticantes de futebol. As informações foram obtidas por meio de um questionário respondido por 47 praticantes do esporte. O preconceito acontece de forma direta e indireta, sendo proferido pela família das atletas e até mesmo pelas próprias jogadoras. Por isso, surge a necessidade de mais estudos e discussões acerca do futebol feminino, para que este seja visto como um esporte para todos/as e para que a mulher não necessite passar pelo constrangimento de ter sua sexualidade questionada simplesmente por gostar e jogar futebol. Palavras-chave: Futebol; Mulheres; Gênero

  • FILOSOFIA, FEMINISMO NEGRO E CRÍTICA AO SISTEMA PRISIONAL
  • 'ESPELHO, ESPELHO, MEU'? OS HÁBITOS DE CONSUMO DE PRODUTOS DE BELEZA DO CONSUMIDOR METROSSEXUAL

    As novas tendências de consumo transformaram os hábitos de compra dos homens, que se tornaram mais preocupados com a aparência e autoimagem, emergindo uma nova figura, conceituada como homem metrossexual. Há pelo mundo alguns estudos sobre este consumidor, que corroboram que este homem faz parte de um novo perfil de consumidor masculino, contudo, não há conhecido um estudo que fizera uma interlocução entre a vaidade deste consumidor e sua relação com hábitos de consumo de produtos de beleza, demonstrando uma lacuna para a pesquisa com este consumidor, sendo esta a proposta deste estudo. Palavras-chave: Beleza Masculina; Consumidor Metrossexual; Homem Narcisista

VLEX uses login cookies to provide you with a better browsing experience. If you click on 'Accept' or continue browsing this site we consider that you accept our cookie policy. ACCEPT